LuIvanike

↑ Grab this Headline Animator

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Desenvolvimento tardio...

Venho postar hoje com uma dorzinha no peito pelo que ouvi ontem na escolinha da Dani.
A professora nos relatou que ela é uma criança "apagada", não interage, não gosta de contato físico com os coleguinhas, não fica à vontade como as outras crianças, não fala, não brinca, só sai do lugar quando é convidada e outras mil coisas.
Chorei um pouico no ônibus de volta, pois aquela criança que a professora me relatou não era a minha filha. Minha filha teve TC aos 3 meses porque não parava quieta, caiu com o rosto no chão e ficou tão inchada que nem raio X dava pra ser feito, vive correndo, pulando, dançando, cantando, bagunçando, gritando... Ela não é apagada!
O que acntece com ela na escola?
Pensei em terapia, mas para mim e para o Daniel. Sim, estamos errando!
Quando estamos junto, ela brinca, e faz todas as estripulis do mundo, brinca com outras crianças, abraça, beija. Quando está sozinha ela se retrai. Ou seja, superprotegemos nossa baixinha.
Na semana passada fomos a um aniversário de uma amiga e lá estava uma menina da idade da Dani. Ela brincou muito, mas o tempo todo fiquei grudada nela, e se eu me afastava, Daniel já cercava. Ou seja, ela é superprotegida mesmo. E não se sente segura na nossa ausência porque não damos espaço para ela fazer tudo o que quer.
E, nossa, quanta frustração! bem, foi apenas um desabafo.
Beijos

4 comentários:

Ana Laura disse...

Amiga, sabe, eu não tenho direito de julgar a professora da Dani, até pq não estava lá no momento em q ela falou com vc. Mas, pelo jeito q vc descreveu no post, eu acho q a professora deveria ter utilizado melhor expressão, pois "apagada" não é um termo que ajude em nada no desenvolvimento da criança. Talvez, ela seja mesmo introspectiva quando está diante de outras crianças. E, amiga, eu acredito, diante do q li no post, q talvez um irmãozinho seja bom para ambas as partes, tanto pra ela, quanto para vc e o Dani, pois só assim vcs desfocalizam um pouco a atenção que é toda voltada para a Dani e a divide com um novo serzinho e a Daniela, por sua vez, terá com quem compartilhar a sua vida, com quem interagir diariamente e com quem se identificar melhor. Isso pode ser positivo para a interação dela com outras crianças. Bom, amiga, é só uma idéia. Beijos!

!oRDaN disse...

Eu concordo com a Ana Laura sobre a professora chamar a Dani de "apagada". Nada a ver.

ps: Eu sou filho único e eu acho que eu entendo esse lance de superproteção.

Beijão, Lu!

!oRDaN disse...

ps²: Postando com o Login certo.
ehhehehehhe

Cê acredita que eu tô doente por causa da fumaça das fogueiras?

¬¬

Paulafujii disse...

Ola, eu nao conheco vc, mas achei interessante o caso de sua filha...eu tenho uma filha que tambem tem problemas,embora o problema de minha filha seja bem diferente do da sua filha, resolvi deixar um comentario,minha filha ja esta com tres anos e ainda nao anda sozinha, anda pouco e so com ajuda dos pais, e morre de medo de ficar de pe sozinha, nos tambem a protegemos muito, e erramos em fazer isso, a professora nao teve muito jeito em te passar a informacao sobre sua filha se fechar na sala de aula, mas nao leve isso como uma ofenca pense que por um lado ela abriu seus olhos, se eu tivesse alguem que tivesse aberto meus olhos mais cedo talvez minha filha nao estivesse tao atrasadinha, e na verdade no que vc e seu marido devem se concentrar agora e em como ajudar sua filha e nao em ficarem ofendidos pela forma como a notica foi dada a vcs...por que sua filha e o que realmente importa... comecem deixa la mais solta, levem na nos parques e pracas e tentem deixa la mais a vontade, dexem na brincar e fiquem de olho mas de longe... e digam para a professora ajudar tambem na sala de aula, sempre dando algo interessante para ela ir se soltando sempre colocando ela junto dos coleguinhas para interagir, mande a professora colocar uma coleguinha que ela veja que tem mais jeito com sua filha perto dela para ajudar ela a se soltar na sala de aula, e aos pouquinhos ela vai se familiarisar e perder o medo, sei que ficamos frustrados e sentidos, ate ofendidos quando algo assim acontece com agente e ainda mais da forma que isso chegou para vcs, mas lembre que sua filha e o que realmente importa e nao a forma como a noticia chegou a vcs...abracos e fiquem com DEUS