LuIvanike

↑ Grab this Headline Animator

sábado, 14 de julho de 2007

Explorando a minha ida a São Paulo...

Resolvi escrever sobre as impressões que tive nas exposições que visitei...

Leonardo Da Vinci

A exposição estava fantástica... Inúmeros documentos originais, escritos pelo próprio Leonardo. Seu verdadeiro nome é Leonardo di ser Piero da Vinci, filho de uma camponesa, mas que alguns estudiosos afirmam que era escrava de Messer Piero. Por ser filho ilegítimo, não adotava o nome do pai.
Já no início, estranhei o fato de não conseguir entender o que estava escrito em seus caderninhos. Ele escrevia da direita para a esquerda por duas razões: Como era canhoto, não queria borrar o escrito; E, como viveu em uma época em que a Igreja Católica estava em cima dos artistas, não queria que descobrissem seus inventos (poderiam ser considerados heresias). Enfim... Vimos as pinturas, expetaculares!!!! Cada detalhe! O que me chamou a atenção fou perceber que a maioria das pessoas retratadas eram portadoras de auréolas, às vezes muito fracas, perceptíveis apenas quando olhadas minunciosamente. Não encontri nada que fizesse referência a isso...
Depois das pinturas, assistimos a um vídeo sobre o hoem Vitruviano e a Divina Proporção... Muito interessante, nunca havia entendido muito sobre isso... No colégio decorávamos tudo, e lá fiquei esclarecida.
Chegamos nas partes das invenções... Nossa, ele era um gênio para a época. Seu QI era considerado 180... Pode??????
Algumas pessoas comentavam que era tão simples, e ainda caçoavam das invenções. Isso me irritou demais. Para a época (Idade Média) era tudo de mais engenhoso e moderno que poderia haver... Sala de espelhos que refletem a imagem infinitas vezes em todos os ângulos, diversas formas de roldanas, bicicletas, e até tanque de guerra.
Saí de lá muito decepcionada... Um homem tão inteligente construiu tanto para a guerra (metrallhadoras de canhões... entre outras coisas), que fiquei horrorizada. Lembrei de Santos Dumont, que suicidou-se por não aguentar ver seu invento sendo usado para destruir vidas. Chegando aki, a RATA foi buscar a resposta. Ele não gostava de criar para a guerra, mas que o fazia para tirar lucro! Naquele tempo já se pensava em dinheiro!
Como tudo que ele pintou foi muito lindo, vou colocar uma série de slides das obras que vi na exposição e que me encantaram!



Beijos

*Amanhã vou escrever sobre Darwin, meu ídolo!

3 comentários:

Ana Laura disse...

Amiga, também acho a obra de Leonardo da Vinci interessantíssima. Fico aguardando o post sobre Darwin. Beijocas!!!

Samantha Shiraishi disse...

Lu, ainda não acredito que veio para cá e não me ligou! Mas tá perdoada, os passeios foram excelentes!
Sabe que o Enzo escreve nos seus desenhos sobre máquinas desta forma inversa? Começou a fazer naturalmente quando aprendeu a escrever e eu o chamava de "Leonardo" por conta disto. Ele tb é canhoteiro, nunca tinha pensado nesta relação!
Beijos e aguardarei o Darwin, que eu perdi (a gente fica deixando tudo para amanhã...)

Mamãe Elisa disse...

Oi Lu! Quando li o Código Da Vinci fiquei impressionada com as alusões ao HOmem Vitruviano e à Divina Proporção. Muito interessante. Que viagem boa hem!!!
Beijo grande na Dani e em vc!!